Faculdade – início

A faculdade, apesar de não ter atendido todas expectativas, foi o lugar onde realmente vi os jogos serem desenvolvidos e conheci muita gente boa.Se por um lado, a quantidade excessiva de trabalhos era boa para treinar a teoria na prática, por outro lado, dificilmente deixava uma brecha para me dedicar só ao 3D. Mas mesmo assim, saíram alguns trabalhos dignos.

Este prédio foi todo montado com assets modulares
Este prédio foi um estudo de montagem de cena com assets modulares
Módulo da base do prédio
Módulos do prédio
Módulos do prédio
Fotinho em detalhe do prédio
Fotinho em detalhe do prédio

Essa espingarda, foi um dos meus primeiros objetos modelados. Talvez esteja na hora de fazer um remake.

Espingarda (ah vá)

Este foi meu primeiro asset feito pra faculdade, pra ilustrar um projeto de joguinho de corrida (estilo Mario Kart). Mas esse projeto não chegou a ser executado, nem tínhamos programadores na época, haha.

Assets para joguinho de corrida
Assets para joguinho de corrida

Introdução e uns trabalhinhos…

Ontém, antes de dormir, pensei “Por quê não criar um blog e mostrar o processo de criação de certas coisas?”.

O amanhã chegou, então, vou dar minha breve introdução para os forasteiros deste sítio.

Meu “começo” não é exatamente no 3D, mas sim numa breve jornada pela informática e jogos.
Sou um rapaz indaiatubano de 23 anos que desde os 9, gostava de estragar o computador de casa e da escola tirando peças e deletando arquivos aleatórios.
Em meio a broncas e tentativas de meu pai de consertar o PC, fui descobrindo como funcionava esta engenhosa tecnologia yankee e (não) percebia que estava ficando viciado nela.
Os anos se passaram, muita coisa foi estragada e muita coisa foi criada. Com 12 anos, eu era um jovem nerd que fazia sites em HTML pelo bloco de notas compulsivamente (esses sites não existem mais… é lógico!) e fazia belos estragos belas montagens no Photoshop.

Um dia, procurando cheats informações sobre jogos piratas, descobri o site GameVício, que na época, ainda não era um portal de fanboys briguentos, mas sim um site que reunia equipes para traduzir jogos de PC. E nisso, participei de alguns projetos de tradução (se me recordo bem… Hitman: Blood Money, GTA IV, F.E.A.R. e mais alguns jogos que não me lembro).
Também tentei traduzir alguns jogos de PSP sozinho, mas obviamente, traduzir um jogo 100% era um trabalho gigante que eu nunca consegui terminar.

Tradução, nunca terminada, de GTA Liberty City Stories
Tradução, nunca terminada, de GTA Liberty City Stories

Mas a magia só veio de verdade lá por volta dos 15 anos, quando comecei a fuçar em arquivos de jogos que eu tinha no meu computador, e comecei a procurar ferramentas para editá-los, criando certas bizarrices para o GTA San Andreas:

Brazilian diñeros
Brazilian diñeros
Super tatuagem da Tiazinha
Uniforme da seleção brasileira de 2006

Disponibilizei alguns desses mods na internet, com meu bom e velho nick “Marceluwool” e é possível encontrá-los até hoje, mas… certamente ninguém quer jogar GTA San Andreas em 2013 né? haha.

Ainda hoje… postarei (resumidamente) sobre os anos seguintes, e apresentarei alguns trabalhos de texturização do meu portfolio. Porque quero chegar logo onde realmente interessa (os trabalhos recentes, pós-faculdade).